domingo, 7 de agosto de 2016

Considerações, pensamentos e momento "I have a dream"

Sento-me no chão da capital do país às cinco horas da tarde
e lentamente passo a mão nessa forma insegura.
Do lado das montanhas, nuvens maciças avolumam-se.
Pequenos pontos brancos movem-se no mar, galinhas em pânico.
É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.

( Carlos Drummond de Andrade , A flor e a náusia)

Como uma amante da natureza e de todas as boas ideias sustentáveis devo admitir: Foi uma ótima abertura. Algo que o mundo inesperava. Algo que pegou a todos de surpresa. Usar a abertura das Olimpíadas como um meio de chamar a atenção mundial ao Planeta e os malefícios que o ser humano vem causando a si mesmo foi uma ideia que merece, no mínimo, um bom reconhecimento.
Não vou engrandecer o Brasil nesse ponto. Longe disso. Devo apenas reconhecer algumas qualidades. E o momento não poderia ser menos oportuno. Em dezembro de 2015 o Brasil sai da COP 21 com metas extremamente ousadas e que, de certa forma, atraem o respeito mundial. Não que eu acredite que elas realmente serão alcançadas, a desmatação ilegal da Floresta Amazônica, por exemplo, é algo que dificilmente findará (já que a legislação brasileira é precária e muitos brasileiros, sem generalizar, são egocentricos e só se preocupam com suas próprias ambições). Mas pode-se dizer que ainda existem aqueles que tentam e lutam por seus ideais. Digo isso pois, diferentemente dos EUA e da China, que não apresentaram compromissos concretos, o Brasil ao menos tentou. 
Por isso, achei uma linda abertura. Deixou aquela ostentação olímpica à qual estamos acostumados para focar no belíssimo texto de Drummond e no belo verde das matas.

Infelizmente, a abertura só não foi mais bela devido a horrível história de nosso país. Mostrar índios, negros, árabes e japoneses como formadores de nossa identidade é indiscutível e necessário. O triste é pensar no que todos eles passaram e sofreram nas mãos da hipócrita elite que formou-se no Brasil. Explorados, sacrificados e massacrados, sem direito à suas religiões, sem direito às suas famílias, sem direito aos seus sonhos, sem direito às suas vidas. Essa macabra realidade tornou  obscuro o momento em que ela foi superficialmente retratada.




Minha dieta está indo até que bem... 
Adquiri o hábito de comer meio mamão eca todas as manhãs. Depois como meu almoço (carne, vegetais e salada) as 14 horas com chá verde. Antes de dormir, às 22 horas, mais chá verde (acelera meu metabolismo a noite, mas existem pessoas que têm insônia se tomarem antes de dormir). 
Não tive compulsões e estava sem doces há um mês. Hoje comi um pedaço de bolo de chocolate. Tive um pico de glicose e estou passando mal. Estou evitando e me segurando ao máximo apelar para vômitos. Aparentemente me desacostumei com altos níveis de glicose. 
Além disso, tive virose na quinta feira da semana passada. Quase botei minhas tripas pra fora. Estou tomando água loucamente. Mesmo assim, minha barriga às vezes treme e me dá umas cólicas super estranhas. 

Estive pensando... Sonho em ser magra há tanto tempo. As vezes meus sonhos de mim mesma magra criança se confundem com a adulta. Ou seja, não consegui realizar meu sonho de criança quando era pequena. Eu realmente preciso realizar meu sonho de adulta. Se não o fizer, vou ser eternamente infeliz e uma idealizadora. Vou sempre dizer: e se? E se? E se...?

Não quero viver de "e se?" a minha vida inteira. 
Não quero passar mais um ano querendo realizar meu sonho de 10 anos atrás...
Não quero sonhar, sonhar... e nunca alcançar.
Não quero ver minhas fotos antigas e perceber fracasso no meu olhar.

Quero mudar! Quero realizar! Quero vencer! Quero viver!


Eu vou viver!


sábado, 23 de julho de 2016

Mudanças

Há dias estou pensando em como fazer este post. Tantas coisas a dizer, tantas mudanças a contar, tantos sonhos mudados... Mas eu realmente não conseguia admitir.
Dezembro do ano passado começou minha verdadeira mudança. Talvez eu só precisasse amadurecer para poder confirmá-la a mim mesma.
Enfim, vamos lá!

Novembro

Desespero. Vestibular. Choro. Raiva. Frustação. 
Terminei meu namoro. Decidi não mais amar. Acho que existem pessoas que são melhores sozinhas do que acompanhadas. E eu sou uma delas. Eu busco um ideal. Não somente físico, mas pessoal e profissional. E se for para estar acompanhada de alguem, essa pessoa precisa buscar esses ideais. 
Eu luto e batalho por uma universidade. Não sou muito inteligente ou uma daquelas pessoas que você olha e diz: que nerd! Mas sou determinada e muito esforçada. Quando quero algo, eu realmente quero! E busco N meios para conseguir. 
Meu ex era diferente. Com a convivencia, notei que ele era (ainda deve ser) relaxado e sem determinação alguma. Típico filhinho de papai. 
Muitas vezes eu deixava de sair com ele para estudar. E eu me estressava, pois via que ele não se esforçava no emprego, não queria estudar bulufas alguma e só queria farra. Eu fui desgostando, desgostando... Até o ponto em que precebi que não suportava mais estar ao lado dele. Mesmo assim, decidi relevar por um tempo. Um belo dia o bonito chega para mim (por mensagem... o outro ex fez a mesma coisa ou é impressão minha?) e diz que eu havia mudado, não saia mais com ele e até a família dele já estava comentando. Família? E eu com a família dele? Vi que ia dar merda e o bloqueei do celular. Nunca mais nos falamos. Melhor assim. Um dia eu ia explodir e está aí uma coisa que não é boa.
Tudo isso em véspera de vestibular. Mas não me abalei. Muito pelo contrário, dei graças aos céus.
Mas... Nada. Eu havia prestado engenharia. Pensei estar decidida. Ainda bem que não passei. Não ia gostar. No fundo, sempre quis trabalhar na área da saúde. Gozado, né?

Dezembro

Fim de ano. Comida. Recomeço de merda. Mudanças sendo iniciadas.
Muito bolo, muita torta de morango, limão e holandesa. Lasanha, lasanha, lasanha. Fogos de artifício! Pessoas gritando, dançando e eu olhando pela janela do meu quarto e pensando: Quem é a Luana? Quem ela quer ser? Como vai ser a vida dela?

Janeiro

Matrícula em outro cursinho. Mais um ano.
Vamos com fé em busca do curso dos meus sonhos, que é...
Ihh! Tenho que admitir a mim mesma. Odeio engenharia. Odeio calculos e geometria.
Mas então... só me resta aquele curso. Aquele que sempre gostei, desde pequena. Aquele que quando programas sobre ele passam no discovery eu parava tudo para assistir. Ou quando entro no local de trabalho desses profissionais eu me sinto em casa. 
Droga, tenho que admitir... Amo medicina.

Fevereiro

Medicina? Concorrencia? Desespero?

Sim... No final de janeiro eu assinei embaixo: anta. Sou apaixonada pelo curso mais concorrido do Brasil. E preciso estar em universidade publica, pois dinheiro aqui não existe. Decidido! É o que eu quero realmente. 
Lógico que eu vou pensar em uma segunda opção, mas ainda não.

Março/Abril/Maio

Estudar, estudar, estudar. Engordar, engordar, engordar.
Nada a comentar, praticamente não existi nesse período.

Junho

Bosta! 19 anos!? 73 kilos!? 
Como eu engordei tanto assim, Jesus?
Além disso, eu me imaginava de outra maneira aos 19 anos. Sou extremamente dependente dos meus pais. Amo literatura infanto juvenil. Sou viciada em animes. Deus! Eu sou o oposto do que eu realmente queria ser.
Queria ser independente, estar na faculdade, ter mais amigos... Não abro mão dos animes. Queria ser magra... :'(
Mas, tenho que admitir. Tive um progresso. Com os namoros de merda amadureci, perdi a timidez. Com os monólogos gigantes da minha mãe eu cresci. Eu mudei. Não sou a mesma que iniciou o blog. 
Admito, amo ser kawaii. Fui influenciada por isso minha vida inteira, só lutava para mudar isso. Mas desisto, eu sou fofa e vou continuar sendo fofa. Posso me odiar por ser assim. Tanto que quando iniciei o blog, lutava para ser o mais dark possível. Mas, para que mudar quem você é interiormente? Não dá.
Ou seja, sou uma pequena grande criança de 19 anos.
Jesus...

Julho

Dormir é bom!!! Assistir filmes é incrível! 
Minhas férias de 3 semanas serviram para que eu caísse na real e decidisse parar de engordar. O processo foi lento, tanto que essa foi minha última semana e só nela comecei minha dieta. Descobri que gosto de estar sozinha. No futuro, vou ter um gato e fazer dele minha eterna companhia. Percebi que me curei do meu TOC.  Isso foi lá pra maio, creio eu. Não sei quando ou como. Mas parei de ser obcecada com organizações. Melhor, menos problemas. Acima de tudo, percebi que não dá para eu ser feliz sem realizar meus sonhos e que em um deles está a angustia por almejar ser magra.
Hoje, 4h da manhã escrevo tudo isso. Estou com 70 kilos e vou chegar nos 60 de novo, custe o que custar!
Meu penultimo dia de férias.
Talvez eu não tenha tempo. Mas eu prometo que de vez em quando passo para pelo menos dizer: oi, estou viva, ok?

Ah, estava esquecendo. Vou manter atualizado essa tabelinha de metas. (Como doi tirar os "x" que eu havia posto nos kilos perdidos)

Mas antes de dizer adeus... Quem me acompanhou percebeu que sou viciada em chá verde (Bancha). E eu percebo que muitas pessoas odeiam o sabor. Em junho fui ao Marukai (o mercado japonês aqui na liberdade, SP) e me deparei com esse saquinho:



Foi caro... Acho que uns 25 reais 200 gramas. Mas eu arrisquei. E adorei! Não é como os chás verde brasileiros que são amargos, queimados ou com gosto de oleo de figado de peixe. Ele é o japonês mesmo e bem mais saboroso e levinho. Eu joquei fora a embalagem, por isso não faço ideia da marca ou de quem produz (Tinha a etiquetinha em ingles atras). Como é a Marukai quem importa, então não sei se tem em outros lugares. Mas quem morar por aqui e quiser tentar... Eu recomendo :)

Por hoje é isso. Até breve, borboletas!

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Locus horrendus

Tudo escuro. Acordo assustada, mas tudo continua escuro. Mesmo assim eu me levanto, estico os braços e procuro por algo sólido onde possa me apoiar. Demoro, mas encontro uma parede. Institivamente vou passando minhas mãos por ela enquanto ando. Uma quina, duas, tres, quatro, cinco... Não sei mais por onde comecei. Talvez seja um quarto, uma caixa ou apenas um lugar com muitas quinas. Tudo continua escuro e vazio. Cansada de procurar pelo inexistente, agaixo-me em um canto. Meio agachada, meio sentada, começo a arrancar meus cabelos e quando percebo que terminei, sinto que vou definhando, definhando, até que minha pele pareça uma pele de múmia e comece a se decompor, tornando a mostra meus ossos ocos, e porosos. De repente a luz acende. Eu, praticamente morta, vejo que estava em um quarto vazio. Vejo tambem uma porta uns dois metros a frente, mas não me restam forças para ir até lá. Tento me levantar, mas nesse momento, meus ossos quebram-se, voando pedaços meus para todos os lados. Então tudo fica escuro novamente.


Nem preciso dizer que acordei da pior maneira possível, né? Estava repleta de suor, ofegante e com uma dor de cabeça tenebrosa. Confesso. Nunca tinha tido um pesadelo assim... Talvez seja uma metafora da minha vida, ou sei lá. Existem coisas inexplicaveis e eu quero que essa seja uma dessas coisas.



Olá pessoinhas! Como vão voces?

Estou indo... 63 kg. E pensar que no início do ano estava nos 60kg. Ou seja, quase a tão sonhada casa dos 50 kg. Mas essa sou eu. Estrago tudo.

Quarta feira passada eu assistia a um video sobre filosofia no sofá e pensei: gorda, levante esse traseiro e faça exercícios enquanto assiste! No dia seguinte estava toda dolorida. Fiz abdominais, exercicios para as coxas e uma corrida sem sair do lugar. Tenho feito todos os dias. A dor pelo menos já passou... Queria fazer natação. É boa para queimar calorias (600 kcal/h) e fortalecer os musculos. Alem disso... meu, nesse calor... tudo o que mais quero é água.

Bom, hoje meu dia começou péssimo e vai terminar péssimo, como sempre. Mas hoje de manhã foi o cúmulo...

6h15: Chego no METRO, passo a catraca e vou para a plataforma. Espero 1, 2, 3 trens passarem, mas de tão cheios não dava para entrar. Sabem aquelas latinhas de atum sólido? Então, mais ou menos assim...

6h25: Decido que vou entrar de qualquer jeito. Afinal, 10 min esperando a merda de um lugarzinho na lata de atum não estava ajudando em bosta alguma, só estava piorando. Então no próximo trem eu entraria de qualquer forma.

6h28: Chega o fatídico e tão esperado trem. O pior de todos. Mesmo assim, penso: "É agora, vou forçar um pouquinho esse povo e vou entrar!"  MAS, como meu azar não tem limites. TODOS, eu disse TODOS da plataforma resolveram entrar naquele trem! Para quem tem a infelicidade de morar em São Paulo e precisa pegar o metro (linhas azul e vermelha, principalmente), sabe que nessas horas você é empurrado para dentro do trem com tamanha força que parece que seus órgãos vão explodir e seu sapato ficará perdido (com seu pé dentro dele) em algum lugar. Não sei como, mas fui parar no meio do trem, sabem, entre duas portas. Sorte que estava entre mulheres, porque não estava com paciencia para ficar me desviando dos abusados que ficam se esfregando na gente. Enfim... o trem fecha suas portas. Penso: "Agora vai!"

6h30: Po**a! O trem continua parado na mesma estação e com as portas fechadas. Dois minutos podem parecer pouco, mas são uma eternidade nesses momentos.

6h31: O trem começa a prosseguir viagem. 

6h32: O trem freia bruscamente (ai ui gemidos são ouvidos) e fica parado (esperando a movimentação do trem a frente...?) por...

6h37: CINCO MINUTOS! Cinco minutos esperando! Afff o cheiro do povo que não toma banho antes de sair de casa (ou ha um bom tempo) começa a entrar em minhas narinas! PIEDADE JESUS!!!!

6h38: o trem dá uma arrancada brusca e continua com a viagem.

6h40: (peraí, ha 12 minutos eu estava pegando esse trem na estação anterior) Chega na próxima estação. AHUAHUAHUA AS PORTAS DO INFERNO FORAM ABERTAS! Mais um bocado de gente entrou e ninguem saiu. Logo, senti meu estomago sendo comprimido contra a mulher da minha frente e a minha bolsa sendo comprimida contra minha barriga. Eu tenho um pingente maldito de estrela pontiagudo demais para meu gosto pendurado no ziper da minha bolsa. Resultado: aquele pingente foi preensado nas minhas costelas (nessas horas elas aparecem), rasgou minha camiseta e foi me cortando, cortando, cortando...

Conclusão: cheguei no cursinho exausta, tremendo, suada, com a camiseta rasgada e com um corte de uns 8 centimetros na minha costela. Vida boa gente? Como reclamar?

Sabem aquela lei da física: dois corpos não ocupam o mesmo espaço?

Sim... eles ocupam.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Matando a saudade...

Boa noite meninas (meninos, talvez)! Como estão?

Bom....

Por onde eu começo... A maioria das pessoas diriam, pelo começo, óbvio! Mas por que fazer o obvio, se podemos ser diferentes? Obviamente, porque o óbvio é o óbvio e nada mais óbvio do que dizer o óbvio primeiramente.

Devaneios a parte... Irei começar pelo óbio, ou, seja pelo começo... Dane-se... Mas antes, um desabafo: CARACA, QUE SAUDADE DE CONVERSAR COM VOCÊS E POSTAR NO BLOG!! Sério, isso me faz uma falta tamanha, tamanha, que não postar aqui faz parte do meu lado negro..


Falando em lado negro...

Estou com 65 kilos! 65 kilos! Isso significa que engordei 4 kilos!

Tá... Isso eu VOU perder rapido (mesmo porque eu tinha engordado 8 kilos, e com minha dieta mirabolante, perdi 4 kilos em uma semana), mas foi o suficiente para maus habitos retornarem... Inclusive o pior deles na minha opinião: a automutilação... Sim... Apesar de feliz por um lado, estou agonizando por outro.

Mas... tudo há seu tempo, voltemos ao óbvio...




Comecemos pelo boymagia (plagiando a Sophie) rsrs

Vai soar muito clichê, mas nos conhecemos pelo face... Sim rsrs Ele me adicionou e eu aceitei pois tinhamos amigos em comum,. E motivos a parte (rsrs vi as fotos e digamos que... quase dois metros de altura, branquelo, cabelos lisos e escuros, olhos castanhos, um olhar safado, mas carinhoso, um sorriso enorme, nariz fino e queixo perfeitinho, bunda perfeita e, como o corpo é gigante, grandinha, pernas brancas brancas brancas, mas muuito gostosas, mãos grandes... Não é sarado, não malha, mas tambem não é gordinho... É normal haha sim, vi tudo isso pelas fotos. Bom, digamos que pensei e disse comigo mesma, hora de por um basta no passado hahaha), gamei.

Não sou dessas que acreditam em amor a primeira vista, mas posso dizer que não demorou para eu me apaixonar por ele e quando menos percebi, ja estava amando-o.

Brincadeiras a parte, ele é realmente instigante. Ora um apaixonado louco, ora um amante carinhoso. E sinceramente, estou adorando isso. Odeio comparações, mas comparo mesmo assim, afinal, que mulher não gosta de comparar as coisas? Principalmente ex namorado e ex marido. rsrs Por enquanto fiquemos no ex namorado. O V. (sigilo é tudo nessa vida...) é muito melhor que o R (ex) e que o L. (ex ex) em tudo. Concordamos em quase tudo, digo quase porque a vida não é perfeita e ele adora sair, principalmente para comer, e eu... bem, digamos que eu gosto de sair quando quero sair. E o meu sair não é sair para comer... Mas estamos nos adaptando.

Agora, o desabafo... Acho que perdi totalmente a ilusão no amor. Não que eu não ame, mas... é quase um se não der certo, ok... Ja me acostumei com tudo.... Isso é muito ruim, né?




Bom... Continuemos com o cursinho....

As amigas... Blargh, odeio amigas
Sério, não sei onde estava com a cabeça quando disse que estava feliz por ter amigas. Eu não menti na hora, mas acho que estava meio lesada. Não sou ignorante, mas agora eu sei que todo ser humano fode apunhala o outro pelas costas na moral. Falsas, inúteis, toscas... Estourei no meio do ano e falei um monte para uma delas, soltei tudo que tinha de soltar. Como esperado, nossa "relação" nunca mais foi "a mesma" (se é que se tinha uma relação).

Os estudos... Ai...
Cansei! Minha cabeça não aguenta mais! Tenho dores de cabeça todos os dias, tanto por esforçar, como por sono (falta de comida... talvez...). Cefalium para mim são pastilhas mastigáveis. Uma cartela a cada cinco dias. Vou ferrar meus rins... 
Para melhorar, tenho que aguentar minha mãe me dizendo que não vou passar porque não faço todos os simulados, não estudo mais como estudava no inicio do ano...
Ai...



Prossigamos... Minha família

Luana gorda...
Irmão gordo... 
Pai gordo....
Mãe... emagreceu 0.0

Minha mãe começou a trabalhar com o intuito de trabalhar em casa (home office), MAS enquanto não a liberam, ela corre igual uma doida com as coisas em casa, não toma cafe da manhã, não almoça e corre igual uma doida para o serviço. Ela perdeu 7 kilos em dois meses.
Ok, não que eu não queira que minha mãe emagreça, mas me senti muito mal por não ter sido eu no lugar dela. Aff... alem disso me preocupo com a saúde dela. Só eu tenho o direito de não comer e ter depressão nessa casa.
O lado bom... acabaram-se as pegaçoes de pé por causa de comida. Alem disso... tenho finalmente 18 anos!! Muito feliz, embora isso não tenha modificado minha vida em nada. Nem usar a desculpa "já tenho dezoito anos eu posso", pois moro com meus pais... Se eu disser algo assim, ou eles me mandam para a rua, ou fico sem dentes... 
#querominhacasa



Enfim... Eu!

Meu eu continua mesma bosta... as unicas coisas que quero de verdade:
  • Que minha luta valha a pena
  • Que meu corpo emagreça, sem que eu perca as sobras de sanidade mental que me restam
  • Que eu não passe tanto tempo sem vir aqui, afinal, esse é o unico canto que é só meu...
Vou voltar aos 60 kilos e chegar aos 50 kilos, nem que eu tenha que me matar de vez.

Após essa pequena frase de efeito... Mando-lhes muitos beijinhos. Até breve...




terça-feira, 30 de junho de 2015

Férias chegando...

... e eu? Na merda (mas com namorado kkkkk)
Logo logo conto tudo para vocês, minhas lindas!

sábado, 11 de abril de 2015

Dando um sinal de vida

Olá meninas! Como estão??? Saudades de voces...
Meu cursinho está me sugando ao máximo, eu estou me sugando ao máximo. Então resolvi passar mega rapidamente só para não deixar vocês sem notícias, pensando que eu desisti de tudo e da vida. 
Estou estudando muuuito mesmo. Demais! Descobri que estudar me mantem motivada e sem pensar em comida. Além disso, percebi o quanto um sorriso no rosto disfarça seu estado de espírito, então virei a senhorita smile. Super simpática! Bulimia e anorexia me acompanham, como sempre... De manha uma banana e a tarde um lanche de pao integral com salada. Fico no cursinho das 6 horas da manhã às 19 horas. Tempo o suficiente para esquecer minhas angustias quase que permanentemente... Chego a noite e minha mãe me faz comer (muitas vezes pão), mas eu vomito tudo, então desconsidero. Entou com 60,1 kilos (Grande merda). 
Continuo com minha obsessao por limpeza. Tem momentos que me sinto tão bem, mas esses logo se esvaem quando me sufoco sentimentalmente. Queria ter alguem especial do meu lado, mas tambem desisti disso. Se for para sofrer, melhor ficar sozinha. Além disso, não me vejo capacitada nem com tempo para ter alguem que me dê atenção ou que mereça minha atenção. 
Fiz duas amigas no cursinho. Elas são demais! Comem para caramba e eu me sinto superior por não fazê-lo. Mas elas são realmente legais e já meio que ocuparam um lugar nos meus sentimentos simplesmente por terem sido legais comigo e me fazerem esquecer das tristezas. Fazia uns tres anos que eu não tinha amigas...
Queria ter mais tempo para passar por aqui. Afinal, esse é o único cantinho onde posso ser eu mesma. Vou responder os comentarios aos poucos e passarei nos seus blogs devagarinho. Vou tentar não sumir mais por tanto tempo...
Beijos para vocês, moças lindas!!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Me auto diagnostiquei com TOC

TOC (Transtorno obsessivo compulsivo)

Tudo bem, talvez todas tenhamos um tipo de obsessão e muitas vezes está relacionado com a imagem corporal. Mas no meu caso, minha mente está ficando insuportável nos ultimos dias. Tudo começou com "aquela limpa" que fazemos no guarda roupa no final dos anos letivos...



Normalmente, as pessoas que tem seus cantinhos bagunçados e não ligam são diagnosticadas com algum tipo de depressão, pois elas estão "nem aí" para a bagunça que está ao seu redor, muitas vezes nem a nota (a vontade de morrer faz com que ela não veja sua real situação). Então eu confesso a vocês, eu não limpava meu canto de estudos há três anos. Eu não cabia mais lá, tanto que estudava na mesa da cozinha. Eram livros em cima de livros, as prateleiras de livros estavam preechidas com folhas de fichário e cadernos velhos, agendas dos tres ultimos anos jogadas por dentro dos livros e gavetas estavam um nojo! 
Eu vivia muito bem com isso, apesar de minha mãe detestar essa bagunça. Entretanto, no início do ano, precisamente dia 20 de janeiro, eu olhei para e aquele canto e senti uma vertigem... Comecei a arrumá-lo e deixei-o impecável, tirei todo o pó e toda a sujeira de lá. Creio que no total deram tres sacos de lixo (dos bem grandes) só de tranqueira. Inclusive achei um sapato jogado no meio e uma blusa tambem. Aff...
Tudo começou aí. Eu senti um alívio tão grande tão grande... Minha mente agora tende a organizar em mínimos detalhes tudo o que está relacionado a minha pessoa. Não aguento mais! Comida, dipensa, materiais de escritório, livros, roupas, sabonetes, escovas de dentes, fotos, talheres, sapatos... Tudo! Quando eu me vejo estou colocando livros por ordem alfabetica e de autor (ou matéria), minha roupas por cores, talheres por ordem de tamanho, sapatos por ordem de cores e de saltos... Eu realmente sinto que vou estourar!!
Para variar estou em 62,2 kilos, emagreci bosta nenhuma, pois meus pais deram uma de comer pão nesses dias. É claro que me fizeram ir na onda, mas tem alguns casos que nem vomito ajuda. Pra variar hoje a noite farão tapioca e eu sei que vou comer. 
Sedentária, gorda e doida... Eu sou uma droga!

domingo, 1 de fevereiro de 2015

What the hell...

Muito bem, lá vamos nós...

Na minha penultima postagem (5 de dezembro), eu fiquei revoltada e cansada de tudo. Cansada de não emagrecer, cansada de não comer, cansada de não conseguir fazer uma dieta de forma correta, pois não comia... Como sempre: cansada da vida! 
Então eu tentei, ou melhor idealizei, uma forma de vida saudável...
O primeiro passo seria comer, tentar comer e não vomitar. Até que deu certo, meu estomago voltou a aceitar a comida em quantidades pequenas. Parei de vomitar constantemente, mas tambem não consigo comer nada alem de carne e salada sem vomitar. 
Eu finalmente consegui mudar os habitos alimentares de casa. Minha familia finalmente aboliu arroz e feijão! Isso foi resultado de longas conversas com todos, tentando fazer a cabeça deles... 
Parei de me cortar! Finalmente! Hoje vejo meus cortes e tenho raiva de cada um, raiva de mim, raiva de te-los feito...

Então vocês podem se perguntar... Se voce está bem, porque faz essa postagem?
Simples: eu não estou bem!
Insatisfeita com toda a minha vida natural e com todos.
Engordei dois kilos. Voltei a droga dos 63,8 kilos. Mas eu sei que podia ser pior, podia estar nos 65 ou mais, pois eu comi bastante no fim de ano (sim, eu não resisti) e continuei comendo com minha família. Então estou dando graças aos céus por só ter engordado isso. 
O pior é minha mãe falando na minha ideia: voce vai engordar tudo o que sofreu para emagrecer. Vai ser gorda de novo! Vai perder as formas... Afinal, ela é pró-anorexia e eu não sei? Não, ela não é... Vejo como ela fica preocupada quando não como nada. Eu realmente não a entendo.

Enfim... Nesses dois meses tentei ser uma Luana idealizada, ou seja, tentei ser quem eu não sou. Por mais que tenha comido, o peso na consciencia continuava lá. Pensei que em dois meses isso sumiria, mas não sumiu. Cada prato, cada doce, cada copo de leite era uma nova tortura. Para ajudar, minha mãe dava mais forças a esses sentimentos. 

Ontem tentei falar com ela:
- Mãe, acho que vou diminuir a comida... Estou me sentindo inchada.
- Você deve fazer isso! Se não, vai engordar de novo e ficar pior do que era.

Na boa, se alguma mãe ler isso eu peço: cuidado com o que fala para os filhos. Caramba, eu quase confessei que tenho problemas... 


Mudando totalmente de assunto... Fui um fracasso no Enem. Okay, nem tanto. Minha média ficou 701, mas eu não passei nas federais que eu queria. Fuvest então... Nem se fala. 

Mas esse ano irei voltar totalmente para isso. Vou ficar focada e determinada. Irei fazer um cursinho pré vestibular com toda a garra que tenho! Por isso, creio que não terei muito tempo para vir postar, mas aos finais de semana tentarei passar por aqui.

Um rapaz se aproximou de mim nesses dias dizendo que me ama e que quer me namorar. Eu realmente não gostei dele. Ele é fofo, mas não combina. Não sinto aquilo que nos esquenta quando estamos ao lado de quem gostamos. Minha mãe adorou o rapaz, achou que eu nunca mais encontrarei alguem como ele e ficou na minha cabeça. Mas se eu não gosto e tenho até repulsa dele, como irei ficar com ele? O ruim é que ele ficou mandando mensagens em cima de mensagens (odeio isso, acho infantil e no mínimo grudento) e minha mãe quis lê-las. Tive que ceder, pois ela ficava chorando, falando que eu não era amiga dela, que eu era fria... E eu não suporto escândalos! Cedi e me ferrei, pois ela realmente gostou ainda mais do rapaz...
Enfim, dei a desculpa (muito verdadeira) de que nos próximos anos não terei tempo para namorados. Então ele quis saber o por que, disse que não me atrapalharia, que seriamos um casal amigo e lindo (Blargh), que não via motivos para não namorarmos... Dei um fora com classe. Minha mãe quase surtou quando ficou sabendo. Disse que a roda da vida gira e não fazemos com os outros o que não queremos que façam conosco. Okay, mas eu devo ficar com alguem que não gosto???

Hoje parece tudo mais tranquilo, vez ou outra ela pergunta se ele é tão ruim a ponto de eu não querer nem amizade. Eu não respondo e o inferno recomeça...

Essa é a minha vida

Primeira postagem do ano...

Droga! A quem estou tentando enganar??
Essa vida me encanta...
Mesmo tentando ser normal por um mes, nada deu certo. Voltarei a postar, mas talvez não com muita frequencia... Em um próximo post eu explicarei tudo!
Beijos

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Caminho de merda

Entrei em desespero pelo fato de que eu não consigo mais fazer uma dieta corretamente. Não é que eu coma muito, pelo contrário, eu não consigo comer. É muita comida para mim na dieta da Usp. Não dá para comer tres refeições diarias sem vomitar duas (pelo menos). Ontem fui tomar aquele iogurte com o cú na mão. Segurei-me para não ir ao banheiro vomitar, mas mesmo assim eu fui. Sem falar que eu não consigo tomar um café da manha sequer. É muita coisa pra mim! Café com bolacha cream craker? Sabem ha quanto tempo eu não comia uma bolacha? Meses!!! Presunto? Bahh Melhor nem comentar, por mais que eu goste de presunto.
Então é isso. Acho que eu desisto, porque fazer uma dieta vomitando tudo o que come não gera resultados. 
Isso parece drogas, um caminho vicioso e sem volta...