quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Sem emagrecer + histórias sobre cancer + conexão reporter

Pessoas lindas!! Como estão??
Nos ultimos dias tenho diminuido a quantidade de comida novamente e tenho bebido muiito cha verde (bebida magica que tem 0 caloria e acelera o metabolismo *-* ). Mas, infelizmente fico entre 67,9 e 68 kilos. Que raiva! Não consigo passar disso!! Meu cardapio diario é, basicamente:
Cafe da manha: um copo de leite desnatado
Lanche: cha verde
Almoço: arroz, salada e carne e alguns goles de cha verde
Lanche:  cha verde
Janta: cha verde

E não emagreço!!
Estou pensando seriamente em abandonar a carne e o arroz de vez. Eu nao gosto de nao comer algo durante as aulas, pois tenho tonturas e muita dor de cabeça, mas acho que vou apelar... Tambem ja estou preparando meu psicologico para começar a miar na escola. Nao dá para viver gorda desse jeito! Engraçado... perdi 10 kilos tão rapido (até assustei) e agora nada...
Estou lendo "A culpa é das estrelas". Sei que é cliche e muitos chamam de modinha. Mas essas histórias me atraem. Acho que parte dessa atraçao vem do fato que 80% dos meus tios por parte de mae e pai terem cancer e problemas no coração, minhas avós terem morrido com cancer, meu avô materno morreu depois de um infarto, minha mãe já teve cancer no utero e agora tem tumores na vesícula e, como é genético, a probabilidade de eu um dia vir a ter cancer é muito grande. Alem disso, amo histórias com grandes amores com finais emocionantes. 
Enfim, sou um tanto romântica e sensível para essas coisas. Por isso eu me estranhava tanto quando estava com o R. Com ele eu não era eu mesma.
Ontem assisti o conexão reporter intitulado "Prisioneiros da Magreza". Fiquei feliz pela história de superação das pessoas, entre elas a Thalita, mas achei que os produtores pecaram ao separar totalmente anorexia de bulimia. Sei lá, acho que as vezes uma doença leva a outra e outras vezes não. Alem disso, eles podiam ter expandido a matéria com fatos atuais, em vez disso ficaram repetindo fatos que foram mostrados no documentario de 2013. Mas achei super legal eles terem entrevistado um moço, Robson (achei-o bonitinho). Assim a imagem desse mundo da anorexia e bulimia não fica restrito às meninas. Sinceramente, as pessoas entrevistadas são muito fortes! Não sei se conseguiria falar tão abertamente assim sobre minha doença ao Brasil inteiro...
Volto logo logo com mais notícias (espero que sejam positivas)...
Hasta la vista!

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Today is a new day...


Depois de uma semana me amargurando, tentando entender o que de fato aconteceu... desisto. Não quero mais entender minha vida. Acho que não existe outra vida tão sem sentido quanto a minha. Não me entendo, não entendo as pessoas ao meu redor e nem o que eu quero de mim mesma. Não tenho rumo, faço as coisas por fazer, pensando que talvez assim eu acerte.
Ontem usei o vestido novo que minha mãe comprou. Ele é bem longo e de alcinhas. Tive que usar um bolero para esconder meus braços gordos e mesmo que minha barriga tenha diminuido, tive que usar uma cinta firmadora. Por que eu odeio tanto meu corpo meu Deus, por que??? Isso ainda vai me matar!!
Nessa semana eu meio que liberei geral (me odeio), ainda bem que me mantive nos 68,1 kilos, senão sei que ia me punir das piores maneiras. Hoje é um novo dia, um novo momento, um novo passo. Voltei à minha insanidade...

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Talvez um término de namoro...

Não me pesei nesses dois dias, mas tenho certeza de que engordei. Meus braços são enormes! :'(

Olá meus amores! Vou explicar melhor o que aconteceu domingo, ou melhor, o que vem acontecendo.
Meu namoro foi iniciado em janeiro de 2013 (quase dois anos de namoro). No início, o R. (voces vao querer me matar e dizer: voce é louca? Mas ele é 13 anos mais velho que eu. Sim, ele tem 30 anos) era super atencioso e amoroso. Depois de uns seis meses ele começou a mudar, começou a se tornar frio e distante até demais. Tudo bem que não sou a simpatia em pessoa, mas ele não precisava ter mudado tanto! E desde então, só tem feito cagadas em cima de cagadas. Todo santo fim de semana era uma cagada diferente. Em julho chegamos a terminar o namoro e voltamos depois de um mês. Ele prometeu mudar, disse que me ama demais. Mas, mas, mas, como quem nasce "X" vai morrer sendo "X", ele continuou fazendo merda. Sabem de uma coisa? CANSEI! No domingo, estávamos a noite em um evento (ele já tinha feito a bosta a tarde e estávamos sem nos falar), então quando ele não estava por perto, chorei (pior, na frente da sogra), chorei e chorei e então, fui embora sozinha, sem me despedir dele (na verdade ele só ficou sabendo que eu tinha ido embora quando ele estava indo embora). Fui andando pelas ruas, 21h, uma escuridão e eu sozinha. Pelo menos eu tinha avisado minha mãe que estava saindo. Quando cheguei em casa, ele tinha ligado para minha mãe e para mim (nao foi atendido), alem disso nos mandou um monte de mensagens do tipo: Lu, voce está com problemas e precisa de ajuda. Fale com sua mãe. Para minha mãe: Dona J., a Lu está precisando de sua ajuda. Não respondi, mas minha mãe o agradeceu por tudo o que ele fez. A mãe dele mandou mensagens para minha mãe falando que ele me ama. Minha mãe deu a palavra final, dizendo que se ele me amasse, não faria certas coisas e se eu tenho problemas, que ele não fique comigo. E... acabou. Acho que não tenho mais namorado. Ainda estou decidindo se estou feliz, ou triste. Sei lá, as vezes as coisas têm que acontecer para sabermos quem são as pessoas realmente.
Ontem minha mãe me deu dois vestidos lindos *-* Ela foi fofa...
Minha alimentação: como besteiras e vomito, como, vomito, como, vomito, vomito, como.... Estou nesse ciclo desde domingo à noite. Mas chega, né Luana? Sua anta! Nem tive coragem de me pesar, devo ter engordado um kilo.
Não me cortei! Pela primeira vez consegui me controlar! Obrigada meninas, vocês me deram forças para não fazer isso!
Humm... Acho que é isso...
Volto logo ;)


domingo, 7 de setembro de 2014

Tudo de novo

Passando para contar-lhes que briguei com meu namorado de novo, estou super mega descontrolada de novo, provavelmente vou me cortar de novo, vou chorar até meus olhos incharem de novo, agora, nesse momento (21h20) estou tendo uma compulsão de novo e vou tentar miar de novo!!
MINHA VIDA É UMA MERDA!! EU ME ODEIO!!

*depois dou notícias mais concretas, precisava desabafar com vocês... 

:'(   :'(

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Minha semana e situaçao atual

Pensamento do dia: eu preciso emagrecer!
Minha atual situação: faminta

Olá pessoas lindas do meu coração! Como vocês estão??
Tenho passado nos blogs de voces e muitas meninas estão emagrecendo bem e rápido! Isso é ótimo! Assim uma dá forças para a outra.
Enfim, estou pesando 68,6 kilos. Finalmente saí definitivamente da assombrosa casa dos 70 kilos. Essa semana tive que almoçar um pouco de arroz com feijão, pois minha mamae querida, mesmo sabendo da minha dieta, fez feijão preto e eu não consigo não comê-lo (minha comida favorita: feijoada... aff me odeio, nao tnha coisa mais gordurosa?). Mas ok, fiquei oscilando entre 69,5 e 68,2 kilos e parei desde ontem no 68,6. Fazer o que, né?
Minhas notas estao se rearranjando (essa palavra existe? :/ ). Peguei 3 recuperaçoes nesse trimestre (tenho 22 materias :'( ), então acho que estou bem. Decidi-me finalmente que a única profissão que quero e que vou batalhar para conseguir é a de engenharia aeronautica (até que enfim). Humm... minha depressão não está tão tão forte (só pensei em me matar umas duas vezes nessa semana e só fiz um pequeno corte no meu braço), mas ainda assim, minha vida é um tédio, eu sou uma anta e meu namoro é complicado (logo, tambem fica chato). Nem sei se ele me ama e pior: Não sei se eu o amo! Mas vou levando, uma hora talvez eu me acerte. 
Não comentei com voces ainda, mas sei desenhar um pouquinho, então fico desenhando bailarinas magríssimas durante as aulas (um dia eu posto um desenho aqui). Isso tem me ajudado muito, fico desenhando costelas e ancas o dia todo rsrs
Bem, acho que é isso...
Beijos

terça-feira, 2 de setembro de 2014

O cisne negro

Boa noite moças! Estava olhando um blog que eu havia feito para uma avaliação escolar. Era um blog de críticas e análises de filmes, charges e histórias no geral. Tudo isso não importa, as críticas eram bobinhas, mas uma, em especial, me chamou a atenção não pelo fato de ter sido aquela na qual dediquei-me mais, mas pelo fato de eu ter posto todo o meu coração e sentimento nela. Por isso, me deu vontade de repostá-la neste blog... 

Crítica de filme - O cisne negro

Um dos filmes mais chocantes e pertubadores do cinema. Aronofsky o começa com uma bailarina  Nina Sayers (Natalie Portman) se movimentando, sob um foco de luz que tenta focá-la, mas não consegue iluminar a angustia e tristeza de seus olhos. Cisne Negro é sobre essa dançarina, repleta de talento e obcecada pela absoluta perfeição,  que vê a oportunidade de brilhar nos palcos, pois tecnicamente, não há bailarina alguma do corpo ballet a que pertence que lhe chegue aos pés. Cada movimento de seus passos é feito com um rigor absoluto. No entanto, essa rigidez a impede de soltar suas emoções no palco, de tal modo que Nina vê seu papel ameaçado por Lily (Mila Kunis), pois enquanto esta representa o cisne negro (luxurioso e perverso), Nina representa o cisne branco (deslumbrante e amável). Isso faz com que as duas bailarinas possuam uma terrível rivalidade e obriga que Nina parta nessa angustiante e depressiva viagem, em que tem que deixar que um lado seu, até aqueles momentos, desconhecido, tomar conta de seu eu: seu reflexo negro. 
O filme mostra as reações de uma mente que decide criar a sua própria versão da realidade, libertando o lado selvagem, escuro que há dentro de cada um de nós e as atitudes que nunca pensamos que faríamos.
Aronofsky apresenta a queda das defesas, mostra cada passo de Nina em direção às trevas, mostra o lado obscuro, selvagem e exótico que há em cada ser. A personagem opta pela busca da perfeição e permite que a ficção tome conta da sua mente.
Nina, aos poucos, vai abrindo as portas para esse monstro da escuridão, se livrando de sua inocência de uma criança, encontrando o lado escuro de sua pureza e rivalizando com Lily.
Em cisne Negro, existem duas forças em conflito: o autoconhecimento e a perfeição. Atrás dessas forças, Nina entra na espiral da vida, repleta de tristezas, tormentas e loucuras. O espectador pode ver e observar cada detalhe da mente atormentada de Nina, além de observá-la passo a passo em sua transformação nessa criatura das trevas, sem barreiras e limites.
O desfecho é perfeito e grandioso, Nina sobe ao palco com um olhar profundo, apaixonado, libertador e cheio de violência e que possui o mundo inteiro aos seus pés, seguido de uma salva de palmas dependente da perda de tudo o que lhe impediu de chegar até aquela última dança do cisne branco a procura da perfeição. O julgamento final fica nas mãos e mentes da platéia.
As luzes se apagam e as cortinas se fecham, levando para sempre uma criança despedaçada, mas perfeita.

Bem, é essa. Não é aquela crítica, mas... Eu gosto. Quis postar novamente para não perdê-la. Meus dias continuam na mesma, nada de bom mas nada de mau... Fazer o que, né? Quando tiver novidades eu posto ;)


Beijos